[Resenha] A Pirâmide Vermelha #1

20:49

Título: A Pirâmide Vermelha: As Crônicas dos Kane - Livro 1       
Autor: Rick Riordan
Editora: Intrínseca

"Desde a morte de sua mãe, Carter e Sadie viveram perto de estranhos. Enquanto Sadie viveu com os avós, em Londres, seu irmão viajava pelo mundo com seu pai, o egiptólogo brilhante, Dr. Julius Kane.

Uma noite, o Dr. Kane traz os irmãos juntos para uma experiência de “pesquisa” no Museu Britânico, onde ele espera para acertar as coisas para sua família. Ao contrário, ele liberta o deus egípcio Set, que expulsa-lo ao esquecimento e forças das crianças a fugir para salvar suas vidas.

Logo, Sadie e Carter descobre que os deuses do Egito estão acordando e, o pior deles – Set – tem a sua visão sobre o Kanes. Para detê-lo, os irmãos embarcam em uma perigosa viagem em todo o mundo – uma busca que traz os cada vez mais perto da verdade sobre sua família e seus vínculos com uma ordem secreta que existiu desde o tempo dos faraós."

Amooooooooo os livros do Rick Riordan. A escrita dele prende, e é repleta de surpresas.

A Pirâmide Vermelha é o primeiro livro da série As Crônicas dos Kane. O livro narra as aventuras e descobertas dos irmãos Sadie e Carter em busca de seu pai, Julius, que fora levado por um deus egípcio do mal, Set, durante uma invocação no Museu Britânico.

Depois da morte da mãe das crianças, elas foram separadas uma da outra, sendo que Carter ficava com seu pai, viajando pelo mundo à trabalho. Ele não vivia como uma criança normal, não frequentava escolas, não tinha amigos, eram apenas ele e seu pai. Tudo o que ele havia aprendido foi seu pai quem o ensinou. Outra característica destacada no livro, é o modo como ele se veste, diferente do "padrão" das outras crianças de sua idade.

E Sadie ficou com os avós maternos, levando a vida de uma pessoa normal. Ela só via seu pai, Julius, e seu irmão uma vez ao ano. Eles vinham, passavam uns 3 dias com a pequena Sadie e logo voltavam para suas viagens. Não tinham lugar fixo, suas casas eram os hoteis em que os dois ficavam enquanto Julius explorava. A relação dos dois com Sadie também não era muito boa, por ela achar que seu pai a abandonou e preferiu ficar com seu irmão, que segundo ela era um menino estranho, esquisito.


Em uma das visitas até a casa de Sadie, é que Julius teve a infeliz ideia de levá-los para o museu e acabou desencadeando uma série de problemas e descobertas para a vida das jovens crianças.

Claro que não era o que Julius pretendia. Ele tinha outras intenções ao levar os filhos para o Museu, mas tudo foi por água abaixo, e cada vez mais deuses vão sendo despertados.

A relação entre os irmãos melhorou muito com todo o ocorrido. Mesmo que tenha sido uma situação complicada e desagradável, eles puderam passar mais tempo juntos e se conhecer melhor, já que antes não tinham tempo para isso.


O que me chama muito a atenção no livro é o fato dele ser narrado em 1ª pessoa, eu amo livros assim, e a cada capítulo ou é Sadie ou Carter que narram.

O livro é fantástico, muita ação, e conforme eu ia lendo, se passava um filme em minha cabeça. É muito bom isso.


Espero que tenham gostado. Até a próxima.
Beijo beijo ;*

Você pode gostar também

0 comentários

Quero ler

Estou lendo