[Resenha] O Segredo das Runas - A Escolha de Uma Valquíria | Caio Rodrigues Alves

14:12

Título: O Segredo das Runas - A Escolha de Uma Valquíria
Autor: Caio Rodrigues Alves *Cortesia
Gênero: Romance/Fantasia
Editora: Chiado
Páginas: 422
Sinopse: 
" O atentado do dia 11 de setembro entrou para a história como a maior ofensiva terrorista já registrada. Em resposta, o governo americano implantou austeras medidas para erradicar este mal do novo milênio. Com o medo assolando as ruas e o clamor por justiça sendo bradado a plenos pulmões pelas massas, a passional doutora Sophie Campbell teme pela convocação de sua irmã, a oficial das forças aéreas americanas, Claire Campbell, a uma guerra despropositada. Sem argumentos convincentes o suficiente para arrefecer o nacionalismo palpitante no coração de sua irmã, Sophie pede conselhos ao seu sábio tio, dono de uma ilustre livraria, que lhe indica um misterioso livro nórdico: “A Escolha de Uma Valquíria”. Sem entender o motivo da inusitada indicação, a médica inicia a controversa leitura e aos poucos vai se identificando com os questionamentos e as emoções da poderosa valquíria Arthenis, que também se via com o espírito atormentado, buscando por respostas perante o inevitável mal que se aproximava. Sem conseguir se lembrar do passado que lhe fora tomado, a valquíria vagava em meio a nebulosas incertezas até o Ragnarok, o crepúsculo dos deuses, o fim dos tempos para a civilização viking. Sentindo seus corações conexos, Sophie imerge no universo fantástico da mitologia nórdica, desbravando uma empolgante jornada épica ao lado de Arthenis. Porém, o que ambas não sabem é que tais mundos distantes podem ser apenas reflexos de uma única realidade. As areias escorrem na ampulheta do tempo para que Sophie impeça sua irmã de uma arriscada empreitada militar e para que Arthenis alcance sua salvação no fatídico Ragnarok. "
Recebi este livro no mês de Abril em parceria com o autor Caio Rodrigues Alves. Gostei demais da história e da genialidade colocada nela pelo autor. Embora sua escrita seja refinada, é de fácil compreensão, sendo assim, não precisei contar com a ajuda do dicionário para me auxiliar. Foi incrível a sensação de ler um livro em outro. É isso mesmo que eu disse. Parece meio confuso, não é?! Se ficou curioso(a), continue lendo a resenha...
O Segredo das Runas - A Escolha de Uma Valquíria é narrado em primeira pessoa pelas protagonistas, Sophie e Arthenis. As duas viviam em cenários completamente distintos, porém, de certa forma, ambas estavam em busca de respostas que decidiriam o destino de suas vidas.
Sophie Champbell era uma jovem médica americana que carregava consigo um grande peso do passado. Perdeu a mãe muito cedo, que deixara ela, sua irmã mais velha, Claire e seu pai. 

Como o pai das meninas era um militar, Claire acabou seguindo pelo mesmo caminho e acabou se tornando uma piloto da força aérea americana. Para ficar mais próxima de sua irmã, Sophie também foi trabalhar como militar, mas na área médica.
Por ser irmã mais velha e ter perdido a mãe muito cedo, com apenas 15 anos, Claire teve de assumir todos os deveres de uma dona de casa. Como se já não bastasse a dor de perder a mãe jovem, perdeu seu querido marido também, o que fez com que Claire se tornasse uma mulher cada vez mais fria.
Com o desastre do 11 de setembro, dois anos depois, os EUA declaram guerra ao Iraque, e Claire decide ir lutar ao lado de seu país acreditando veemente que essa era uma forma de honrar sua família e fazer com que seus filhos tivessem orgulho dela, voltando de lá viva, ou não. 
"- Vocês adultos acham que nós crianças somos todas idiotas! Eu já tenho dez anos! Eu sei que vai estourar uma guerra com os malditos iraquianos e a mamãe vai pra lá."
Sophie descordava, e apesar do medo de perder sua querida irmã, ela tinha medo também por seus sobrinhos, filhos de Claire, que corriam o risco de crescer orfãos e acabar tendo a mesma infância triste que sua mãe e tia.
Decidida a imperdir que a irmã fosse para a guerra, Sophie estava disposta a colocar sua própria vida em risco pelo amor que sentia por ela. 
Vendo toda a situação que a jovem Sophie passava, seu tio Walt lhe emprestou um livro, A Escolha de Uma Valquíria. Ele acreditava que de alguma forma a literatura e a história que tinha por trás daquele livro, poderia ajudar Sophie de um jeito ou de outro.
Lendo o livro, Sophie se depara com a personagem Arthenis, a quem se sentiu completamente ligada no decorrer da leitura.
Arthenis era uma valquíria, guerreira da mitologia nórdica, filha bastarda de Odin. Ela, assim como todas as valquírias, tinha o dever de percorrer as terras além do Valhalla (onde vivia), em busca de einherjars, guerreiros que lutariam a favor de Odin no dia do Ragnarok, uma guerra lendária que daria fim aos deuses e aos nove mundos.
"- O Ragnarok finalmente alcançou os muros de Asgard e o fio da lâmina dos deuses. Todas as divindades se reuniram após o alarmante soar da trombeta de Heimdall! - Discorreu de modo sucinto e apressado enquanto guardava a arma à cintura."
Depois de conhecer Albrecht, um guerreiro insugente de Midgard, começou a questinar-se sobre quem realmente era e sobre coisas de seu passado que poderia ter esquecido, e no decorrer da história corre atrás de descobrir seu verdadeiro eu.
"As folhas secas farfalhavam com o açoite do vento, até se desprenderem e caírem dando lugar para que novas germinassem e as substituíssem. Essa renovação era a sutil maneira do outono anunciar sua chegada."
Sophie aprendeu muito com a leitura, e de certa forma amadureceu muito no decorrer do livro. No fim ela toma uma atitude para defender sua irmã e acaba descobrindo um enigma, na verdade o significado de uma runa, que havia sido desenhada por sua mãe em uma carta deixada antes de vir a falecer. 
O autor foi muito sábio ao interligar uma história na outra. Eu consegui me transportar para dentro da história e imaginar os momentos que Sophie lia A Escolha de Uma Valquíria e ainda imaginar o que se passava no livro que ela estava lendo.
O legal do livro é que no final foi colocado um glossário com nomes e significados dos personagens e lugares citados no decorrer dele. Eu gosto de histórias assim, mas não sou nenhuma exper nessas histórias, sendo assim foi muito útil, pelo menos para mim, rsrs. 
Recomendo a leitura aos amantes de uma boa história de mitologia nórdica. O livro carrega uma boa dose de aventura e diversas mensagens sobre como o amor e a amizade são importantes! Amei, amei, amei!
Espero que tenham gostado da resenha. Não se esqueçam de comentar o que acharam!
Beijinhos :*

Você pode gostar também

6 comentários

  1. Boa tarde!

    UAU! Livros assim não são comuns. Eu, por exemplo, não lembro a última vez que li algum parecido... Duas histórias ao mesmo tempo? Parece bem difícil, principalmente porque as duas são bem separadas no tempo e no espaço...
    É nacional, não é? Estou gostando muito desta nova leva, vejo muito potencial! Sem falar que mitologia (qualquer uma) é uma das minhas maiores paixões, de modo que a história já me cativou antes mesmo de ler! :D

    Ah! E o que você achou do exemplar? Da capa? Eu, particularmente, gostei bastante da arte. Lembra aqueles livros antigos! ;)

    Muito obrigada pela resenha! Gostei da maneira simples que expressou sua opinião. ;)

    Abraço!

    Ana Carolina Nonato
    Blog Seis Milênios
    http://seismilenios.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ana!!! Fico muito feliz em saber que gostou. Ele é nacional sim e é o primeiro livro do autor. Na minha opinião, ele se saiu extremamente bem nesse primeiro, imagino nos próximos.
      Quanto a capa, a vi da mesma forma e adorei isso!
      Beijinhos :*

      Excluir
  2. Olá Mari,
    Sua resenha ficou ótima. Parabéns.
    É um livro e tanto mesmo, Caio mandou muito bem nesse primeiro livro dele, até meu marido que não é fã de leitura de interessou. haha...
    Beijos.

    http://www.leituradelua.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiii, Lu!
      Fico muito feliz que tenha gostado. E concordo, mesmo quem não gosta muito de ler acaba se interessando. Acredito que o tamanho intimide alguns, mas acabarão gostando, hehehe.
      Beijinhos

      Excluir
  3. Oi! Parece incrível esse estilo de narrativa.
    Só consigo lembrar do livro "O mundo de Sofia", mas creio que não é exatamente a mesma ideia.
    O tema também me instigou bastante a ler. Adorei a resenha!
    Beijo

    http://vicioseliteratura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ana!
      Eu já ouvi falar em O Mundo de Sofia, mas nunca tive a oportinidade de ler.
      Fico feliz que tenha gostado!
      Beijinhos :*

      Excluir

Quero ler

Estou lendo