[Resenha] O Acumulador de Troféus

15:07

Título: O Acumulador de Troféus 
Autor: Camila B. Monteiro *Cortesia 
Gênero: Romance Policial 
Editora: Boêmia Urbana 
Páginas: 297 
Sinopse: 
"Em uma pacata cidade do interior de Goiás, chamada Estrada Nova, uma família vive um drama doméstico em uma das maiores fazendas do estado. Maria vive em um casarão antigo com suas duas filhas e um marido extremamente violento, conhecido por todos como Coronel. Com o crescimento da cidade, surge em meio a outros, um comércio em especial. O dono, chamado Geraldo, é um homem divertido que chegou à pequena cidade goiana para mudar sua vida, quando abriu o Armazém do Geraldo ao lado do Casarão do tal Coronel. Maria e Geraldo tornam-se amigos, despertando a ira e os ciúmes do marido, e após mais uma de suas brigas brutais que levou marido e mulher ao hospital, Maria vê sua vida se transformar completamente. O temido Coronel desaparece misteriosamente do quarto que estava internado, iniciando um rastro de mistério que cerca a família e o casarão. Cadáveres aparecem próximos à casa sem motivo aparente, coisas somem e barulhos assustam cada vez mais, transformando a pequena cidade sempre tão pacata em um cenário de filme de terror. Dois policiais passam a dar apoio em tempo integral à essa pequena família; um deles, muito experiente, toma a frente das investigações e acaba se tornando algo mais do que um simples investigador para Maria e para sua irmã Dani, que inesperadamente aparece para ajudar. Em quem Maria deve confiar agora? Um final inesperado liga todos os fatos de maneira surpreendente."
O Acumulador de Troféus é narrado em terceira pessoa e se passa em uma cidadezinha rural no interior de Goiás, e conta a história de uma família completamente desestruturada. 
O patriarca se chamava Leônidas, conhecido na cidade por Lalau ou Coronel. Era um homem grosseiro, frio, egoísta e rude. Sem motivo algum, chegava em casa carregado de bebida e descontava isso em sua doce esposa, Maria. O casal tinha duas filhas, Melissa e Cristina. Lalau nunca as agrediu, mas elas sentiam a forma como a mãe era tratada, mas nada podiam fazer quanto a isso.
Maria era uma mulher sem estudo e seu maior sonho era ter a chance de evoluir, ser feliz, ter uma família de verdade. Ela amava seu marido, mas o marido que ela conheceu, não o homem que ele acabou se tornando, e isso deixava seus dias cada vez mais tristes.
Eles eram proprietários de uma enorme fazenda. Ela atraia a atenção de muitas pessoas. Foram muitas as ofertas de compra que o casal recebeu durante os anos em que viveram lá. Inclusive, a bastante tempo tinha um homem em especial que era muito insistente para comprar a terra, mas o casal nunca abriu mão da fazenda por qualquer oferta que fosse. Esse corretor então do nada sumiu, deixando finalmente o casal em paz.
Anos e anos depois, outro homem surge, outro corretor, e também tenta insistentemente comprar a fazenda do casal; e quase conseguiu, pois pegou Lalau em um momento que ele se encontrava muito bêbado. Se não fosse Maria, eles estariam sem ter onde morar.


Em um belo dia, as filhas de Maria e Lalau, Mel e Cris, decidiram fazer um piquenique na fazenda, mas acabaram se surpreendendo com algo que encontraram. Uma caveira!
Depois de muitas investigações descobriram que os ossos pertenceram ao antigo corretor insistente. Só que Lalau mentiu sobre nunca ter conhecido aquele homem. E acabou se tornando o principal suspeito da morte do corretor.
Maria já estava desacreditada de ter uma vida feliz e normal até que um dia conhece Geraldo, um homem gentil e extremamente bondoso. Não demora muito para que eles se tornarem grandes amigos.
Geraldo percebia o que se passava na casa de Maria, mas ele não podia se envolver em briga de casal, até porque, Maria não comentava esse tipo de coisa com ele. Sempre dava um jeito de esconder os ferimentos de suas brigas com Lalau, mas Geraldo percebia. Todos na cidade percebiam.
Até que um dia, pela fúria de imaginar que sua esposa poderia estar traindo-o com Geraldo, Lalau a agride como nunca havia feito antes. Movido pelo calor do momento e pela bebida que havia ingerido, Lalau golpei Maria tentando matá-la. Ele até mesmo atinge a barriga de Maria, que estava esperando um terceiro filho de Leônidas a poucos meses. Mas ele não se importava. Estava cego pelo ódio da suposta traição.
Maria nunca reagia as agressões de seu marido, mas pela primeira vez ela precisava fazer algo pois a vida de seu filho estava em risco. Ela pegou a primeira coisa que encontrou pela frente e golpeou a cabeça de seu marido com toda força que conseguiu. Ele caiu no chão desacordado. Maria então pegou o celular, foi se arrastando até o banheiro, e resolveu ligar para sua irmã, Dani. Dani foi a primeira pessoa que veio na cabeça de Maria na hora do desespero. Claro que Dani não entendeu nada que sua irmã dizia, faziam dois anos que elas não se falavam (por culpa de Lalau) e por estar nervosa demais, Maria não soube explicar direito o que se passava.
Mel e Cris acabaram presenciando toda a cena e sairam correndo para pedir ajuda, e pela primeira vez Geraldo decidiu que se fosse necessário, ele inferiria na briga. Mas quando chegou lá viu que não tinha necessidade, Lalau se encontrava desacordado em uma poça de sangue no chão e Maria no banheiro em choque. Geraldo chamou uma ambulância e o casal acabou indo parar no hospital.
Dani sem entender nada, entrou em desespero. Ela morava em São Paulo e não sabia o que poderia fazer para ajudar sua irmã. Então decidiu pegar o dinheiro que ela estava guardando para passar férias em algum lugar bacana e partiu para Goiás para ajudar sua irmã.
Já no hospital, Dani deu de cara com Geraldo que estava cuidando das meninas para Maria e logo depois ficaram sabendo que Lalau havia desaparecido do hospital.
Alguns dias se passaram, e ainda restava muita tristeza por tudo o que havia se passado. Lalau ainda estava desaparecido e acabou se tornando o principal suspeito pela morte do corretor que apareceu enterrado na fazenda.
Como se não bastasse isso, em um dia, depois de ouvir muitos sons estranhos do lado de fora da casa durante a madrugada, Maria acorda de manhã e abre a porta dos fundos, eis que se depara com o corpo de um homem. Era o segundo corretor. Quem seria capaz de fazer aquela atrocidade? Lalau ainda estava desaparecido e mais crimes indiciavam que ele era o culpado de tudo. Uma série de acontecimentos envolvendo a família e nenhum rastro de quem seria o real assassino foi deixado. Todos agora eram suspeitos.
"Seus olhos, já acostumados com o escuro agora, passaram a distinguir sombras e isso parecia ainda mais assustador para ela."
As últimas páginas do livro acabaram ficando molhadas de suor, tamanho era o meu nervoso e desespero com o fim da leitura.
Maria foi uma personagem que a meu ver evoluiu mais do que qualquer outro. No início ela era uma mulher submissa, dava pena, mas isso fazia dela uma personagem chata. Mas no final, acabou me surpreendeu completamente, acima de tudo pela sua inteligência e maturidade.
Me preocupei, me enganei e me emocionei em muitas partes. O livro é simplesmente surpreendente. Pouco depois da metade, dá para saber quem é a pessoa que está por trás de tudo o que andava acontecendo, mas eu ficava me perguntando: "Caramba, como vão descobrir isso? Como vão descobrir aquilo? E como pode ter acontecido isso? Nada a ver!!! Vamos ver no que isso vai dar."
Gente, no fim tudo se encaixou perfeitamente. A autora foi muito feliz em cada detalhe acrescentado a história. Arrasou, Camila!
Recomendo demaaaaais a leitura. Esse foi um dos poucos livros de romance policial que li e até o momento foi o melhor. Preciso ler mais pois adoro livros desse gênero, principalmente quando envolvem psicopatia, que foi o caso de O Acumulador de Troféus. INCRÍVEL!

Gostou da resenha?! Ficou curioso(a) para ler o livro?!! Então fica ligadinho no blog que amanhã vou liberar um post explicando como faz para participar do SORTEIO concorrendo a um exemplar do livro + marcadores de páginas.
Beijinhos

Você pode gostar também

4 comentários

  1. Olá, Mari.
    Adoro romances policiais. <3
    O enredo desse livro parece ser bem interessante mesmo.
    Vou procurá - lo.
    Beijos.

    http://www.leituradelua.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lua!
      Também adoro! Fico feliz que tenha se interessado.
      Beijinhos

      Excluir
  2. Que trama heim?
    Só não gostei do nome do personagem...Lalau! >__<
    Mas, a gente não pode se prender no nome e sim no enredo que parece ser muito bom.
    Ni
    Cia do Leitor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ni!!!
      É um apelido engraçado, kkkkkkkk
      Mas fico feliz que tenha se interessado pelo enredo!
      Beijinhos

      Excluir

Quero ler

Estou lendo